Aspectos astrológicos – O que são e o que representam ?




Os aspectos, na Astrologia, são simplesmente ângulos formados pelos planetas num dado momento.

O Zodíaco representa a base imutável da astrologia, é a ordem arquetípica circular que representa as 12 etapas evolutivas do homem. Dá-nos as 12 diferentes formas de expressão de energia. É a parte imutável de como vemos os signos organizados, da mesma maneira que quando olhamos para o Céu, vemos os planetas fixados, embora estejam todos em movimento. A projecção desses planetas no Zodíaco, funciona como uma parede, onde todas as energias são projectadas e nos vão ser devolvidas. Será também a forma como se sensibiliza o limite de energias nessa dimensão espaço temporal, em que nos inserimos.

As casas astrológicas são as áreas de vida onde na terra, essas energias se vão manifestar e viver os conflitos e as oportunidades.

Os aspectos entre alguns planetas definirão diversas componentes da nossa psique.

Podemos dizer que a Lua Cheia é um relacionamento angular de 180º entre a Lua e o Sol, ou seja, estão em oposição um ao outro.

 

Os aspectos entre os planetas, a dinâmica dos aspectos astrológicos e a distância angular entre os planetas, ir-nos-ão informar sobre a facilidade ou a dificuldade que esses mesmos planetas têm para interagir entre si.

Quando olhamos para o horóscopo, estamos a intrepertar as tensões e os conflitos básicos com que nascemos e que transportamos ao longo da vida. Basicamente são-nos devolvidos e espelhados através dos nossos relacionamentos e através do nosso confronto com a vida (o nosso trabalho, o nosso emprego, os conflitos de relação).

A nossa vida é sempre uma expressão, uma manifestação, uma consequência das energias que transportamos, dos conflitos que transportamos, assim como das oportunidades que nos surgem, normalmente através dos outros. Poderemos também dizer que as oportunidades são correspondentes àquilo que merecemos, que precisamos e que supostamente estamos aptos a encontrar naquele momento, bem como os conflitos e as tensões (os azares). Com o livre arbítrio, poderemos tornarmo-nos vítimas dele ou aproveitá-lo como degrau, para mais um salto.Com as oportunidades e as benesses que a vida nos trás, também aí, temos o livre arbítrio para as aproveitar, ou não.

A dinâmica dos aspectos astrológicos, permite-nos ver a tensão psicológica básica que transportamos, quer do ponto de vista kármico (os conflitos com que nascemos), quer do ponto de vista psicológico (da nossa dinâmica interior), quer do potencial mental e espiritual que poderemos aceder.

Os aspectos são o “miolo” da astrologia, isto é, ficamos a perceber a tensão básica existente.

É o tipo de energia que se gera entre Plutão e Vénus e que poderemos estudar no horóscopo natal. Nos trânsitos, quando temos a Vénus a passar o Plutão ou quando temos Plutão no céu a passar a Vénus, iremos aproveitar esses períodos para as progressões de vida, as mudanças de direcção e até mesmo as artes plásticas e a astrologia relacional estão sobre este efeito.

Consideramos contudo que, uma pessoa ter Vénus em quadratura ao Plutão não significa o mesmo que para qualquer outra pessoa.

%d bloggers like this: