Casas astrológicas – O que são ?

O que são as Casas Astrológicas?

As casas astrológicas são doze, e podem ser definidas como os campos da experiência de vida onde as energias dos signos e dos planetas se vão manifestar. O comportamento de uma pessoa nestas áreas dependerá do signo e dos planetas que aí se encontrarem.

É a relação entre o Zodíaco e as casas que nos irá mostrar o modo de relacionamento com as experiências da vida.

O zodíaco é um círculo, uma faixa na esfera celeste, que contém doze constelações. Corresponde ao percurso do sol em volta da Terra num ano. Em 365 dias, o sol percorre 360 graus e a, cada mês,à volta de 30 graus. Os doze signos que compõem o zodíaco são segmentos de 30 graus da circunferência.

 

casas-astrologicas

 

 

Casas Astrológicas – Áreas de vida

As casas astrológicas são áreas de vida e mostram-nos que certas esferas ou aspectos da vida têm mais peso que outras no horóscopo. Cada casa astrológica representa uma dada esfera.

A atribuição das casas num horóscopo varia de pessoa para pessoa, já que é calculada de acordo com a hora de nascimento exacta e a posição geográfica do local de nascimento.

As casas num mapa astrológico começam no ascendente (também conhecido como o Sol nascente). São linhas imaginárias que partem da terra, dividindo o céu em doze fatias. Cada uma destas partes representa um aspecto prático da vida.

As cúspides são as linhas do céu que separam as casas.

 

Os Hemisférios

Os hemisférios surgem, a partir dos ângulos principais do mapa (Ascendente, Descendente, Meio-do-Céu e Fundo-do-Céu).

cruz AC DC

Eixo Ascendente – Descendente

Se dividirmos o mapa pelo eixo Ascendente/Descendente (a linha do horizonte) surgem dois hemisférios. O eixo Ascendente-Descendente representa a linha do Horizonte.

As 6 casas abaixo do horizonte (linha Ascendente/Descendente) são as casas pessoais, enquanto as que estão acima da linha do horizonte são as casas públicas.

Este eixo, que divide o horóscopo em um lado superior (lado-dia) e um inferior (lado-noite), representa o horizonte local aquando da hora de nascimento. Esse ponto em que o horizonte oriental intercepta a eclíptica é chamado o ascendente. É o princípio ou cúspide da primeira casa. É o grau do Zodíaco que se levanta no horizonte (ESTE) no momento do nascimento. Em oposição a ele, na cúspide da sétima casa, encontramos o descendente.

Os planetas que se encontram perto do ascendente no momento do nascimento estão a nascer ou acabaram de nascer, enquanto que os planetas perto do descendente se estão a pôr.

Ascendente

O grau no qual se encontra o Zodíaco no momento do nascimento e simboliza o Eu, a pessoa e a sua imagem para o mundo, como partem para a vida e as cargas energéticas à nascença (Karma). É a nossa auto imagem

Descendente

Representa a “outra pessoa”, o cônjuge, o que está mais próximo, aquele que está à nossa frente. Também simboliza as alianças  e é o oposto e complementar do ascendente. Simbolicamente corresponde às 18 horas.   Está na cúspide da 7ª casa, casa das relações interpessoais.

O descendente reflecte as nossas relações com os que nos rodeiam e aquilo que nós projectamos nos outros: o que precisamos deles, o que queremos deles, o que esperamos deles

 

Hemisfério Inferior

Casas I, II, III, IV, V e VI.
Área de vivência muito pessoal.
Pessoa auto-centrada.
Lado nocturno ou “invisível” da vida (sem exposição social).

Simboliza uma dimensão inconsciente, mais íntima, menos pública

Tende a buscar respostas dentro de si.

Com planetas neste hemisfério, a pessoa tende a ser emocionalmente reservada, introvertida e a viver no seu mundo interior. Pode ser tímida e auto-centrada.

 

Hemisfério Superior

Casas VII, VIII, IX, X, XII e XII.

Casas colectivas; casas de público; de objectividade
Áreas sociais, diurnas, “visíveis” e do domínio público.
Muito acentuado num mapa natal, representa extroversão, sociabilidade, capacidade de comunicar e gosto pelas “luzes da ribalta”.
Em exagero, pode indicar falta de bases e pouca interiorização.

Tende a buscar respostas no exterior.

Acima do horizonte.

 

Eixo Meio do Céu – Fundo do Céu : O meridiano

O eixo Meio-do-Céu/Fundo-do-Céu, divide o mapa de alto a baixo, e também gera dois hemisférios, que vão repartir as casas de forma diferente, os hemisférios oriental e ocidental.

O segundo eixo mais importante na divisão de casas é o meridiano. Este divide o horóscopo em oriental (no lado esquerdo do mapa) e o ocidental (no lado direito do mapa). O ponto superior de intercepção deste eixo com a eclíptica é chamado de Medium Coeli (MC) ou meio do céu, o ponto inferior (situado abaixo do horizonte) é chamado de Imum Coeli ou Fundo do Céu (FC).

O MC (Meio do Céu) ou Zénite, corresponde ao Sul, e é o grau do Zodíaco no qual passa o meridiano do lugar. Ponto do Zodíaco mais alto do céu no momento do nascimento.

Os planetas próximos do MC ocupam a posição mais alta possível nos céus na hora do nascimento, enquanto que os planetas perto do FC estão, por assim dizer, debaixo dos nossos pés no outro lado da terra.

 

Hemisfério Ocidental

Tem a ver com os OUTROS.

Ao lado do Descendente, contém as casas IV, V, VI, VII, VIII, e IX.
Áreas de vida que dependem de factores exteriores ao indivíduo.
Quem tem esta área acentuada tende a agir em função dos outros, procura uma resposta, uma motivação ou uma referência exterior.
Pode tornar-se dependente dos outros.

 

Hemisfério Oriental

Tem a ver com o EU.

Ao lado do Ascendente – casas X, XI, XII, I, II e III.
Áreas de vida em que o indivíduo se expressa a age por impulso pessoal.
Pessoa auto – motivada.
Quando este hemisfério está acentuado, a pessoa tem bastante iniciativa, é assertivo, capaz de se impor, depende pouco da opinião alheia.
Se exagerar, corre o risco de tornar-se egoísta.

 

 

Casas – Qualidades das Casas

Há 3 tipos de casas em astrologia que correspondem às qualidades cardinal, fixo ou mutável. Existe sempre alguma relação entre uma casa e a sua oposta.

 

QualidadeCasasSignos
Cardeais ou AngularesI (ASC)
IV (FC)
VII (DC)
X (MC)
Carneiro
Caranguejo
Balança
Capricórnio
Fixas ou SucedentesII
V
VIII
XI
Touro
Leão
Escorpião
Aquário
Mutáveis ou CadentesIII
VI
IX
XII
Gémeos
Virgem
Sagitário
Peixes

 

Casas – Os Elementos Fogo, Ar, Terra e Água

Em relação aos Elementos, as Casas Astrológicas podem agrupar-se em:

 

ElementosCasasSignos
Casas de Fogo ou de ExpansãoI
V
IX
Carneiro
Leão
Sagitário
Casas de Terra ou de TrabalhoII
VI
X
Touro
Virgem
Capricórnio

Casas de Ar ou de Comunicação
III
VII
XI
Gémeos
Balança
Aquário
Casas de Água ou de Memórias, KarmaIV
VIII
XII
Caranguejo
Escorpião
Peixes

 

Os Signos do mesmo Elemento, estão separadas por 120°.

 

CASAS ANGULARES 1, 4, 7 e 10

Podem ser consideradas as mais fortes e poderosas nos seus efeitos. Estão relacionadas com os factores mais identificativos da vida de uma pessoa, como é a Casa 1: Personalidade; a Casa 4: o Lar; a Casa 7: Matrimónio e a Casa 10: Profissão. Estes sectores merecem uma consideração especial e obrigam uma pessoa a desenvolver-se e a crescer como indivíduo.

CASAS SUCEDÂNEAS 2, 5, 8 e 11

Mostram os resultados das forças postas em movimento e têm uma influência estabilizadora. Indicam a forma como uma pessoa utiliza os seus recursos e assinalam de que maneira prosseguirá o seu caminho uma vez que tenha iniciado alguma coisa. Conferem equilíbrio e estabilidade.

CASAS CADENTES 3, 6, 9 e 12

São as que indicam a direcção a seguir, ou aquelas a que a pessoa se adapta às condições da sua vida. Infundem impulsos de dispersão ou difusão; diluem as energias no meio ambiente; concedem adaptação ao pensamento.

 

Dados necessários para definir as 12 Casas (mapa Astrológico ou mapa Natal)

Os dados necessários que servem para a definição do mapa astral, são a data de nascimento, a hora e local do nascimento.

  • Hora de nascimento – define a disposição casas por signo
  • Data de Nascimento  – indica a posição dos planetas em cada signo no Céu
  • Local de Nascimento –  define a posição geográfica, por longitude e latitude onde se dá o nascimento. Este é o ponto geográfico de referência onde se vai observar a posição dos planetas.

Existem vários métodos e sistemas de divisão das casas astrológicas.

 

O problema do cálculo das Casas Astrológicas

Recordemos que o cálculo da posição das casas é o resultado da inserção da divisão da esfera celeste (esfera imaginária para abranger o Céu visível a partir da Terra, que está localizada no centro) no plano da eclíptica, a partir do local do nascimento.

O grande problema para os matemáticos e estudiosos foi localizar o Zodíaco nas cúspides das casas, porque a ascensão de um signo no horizonte ocorre paralelamente ao equador celeste (projeção do equador terrestre na esfera celeste) e, devido à obliquidade da eclíptica (23º 27′), alguns signos ascendem muito mais rápido que outros e são por isto chamados de “curta ascensão” e outros, bem mais lentos, são denominados de “longa ascensão”.

Para as latitudes entre os Trópicos de Câncer e de Capricórnio ( 23º 27’a norte e a sul, que correspondem aos limites da eclíptica), esta questão não é um problema tão grave, mas à medida que a latitude vai crescendo, afastando-se, portanto, da eclíptica, as deformações aumentam nos sistemas de quadrantes e as casas tornam-se muito desiguais.

 

Palavras-chave para compreender as Casas Astrológicas

  1. Casa I ou Ascendente (Asc) – A aparência, a vitalidade, a iniciativa e a auto-expressão.
  2. Casa II – Relação da pessoa com o dinheiro, as posses, os recursos, os lucros.
  3. Casa III – Os irmãos, os contactos e pequenas deslocações, a comunicação com os outros, a aprendizagem através da lógica e da curiosidade, a maneira como se usa a mente.
  4. Casa IV ou Fundo do Céu (FC) – O lar, a família, o pai, a infância.
  5. Casa V – A criatividade, o amor, o prazer, o lazer, os filhos, o sentido do eu através da apreciação dos outros.
  6. Casa VI – O trabalho, os deveres quotidianos, os pequenos obstáculos, os problemas de saúde agudos.
  7. Casa VII ou Descendente (Desc) – As associações com os outros, o casamento, as parcerias, os inimigos declarados.
  8. Casa VIII – A sexualidade, a morte, os estudos ocultos, as heranças, os recursos partilhados, a vida financeira.
  9. Casa IX – A religião, a filosofia de vida, as crenças, as grandes viagens, os estudos, o estrangeiro, as actividades expansoras dos limites.
  10. Casa X ou Meio do Céu (MC) – A carreira, a reputação, a posição social, a profissão, a missão em sociedade, a mãe.
  11. Casa XI – Os amigos, a associação em grupos, os sistemas de pensamento.
  12. Casa XII – Aprendizagem a nível emocional através do isolamento, da solidão, dos inimigos secretos, do sofrimento, das limitações, das coisas ocultas, das doenças crónicas.




%d bloggers like this: